Seis Pequenas Coisas que Ludov Canta há uma Década

Primeiro álbum da banda paulistana completa dez anos de lançamento

Seis Pequenas Coisas que Ludov Canta há uma Década

Dez anos, quinze faixas, milhares de fãs - O Exercício das Pequenas Coisas completa em 2015 sua primeira década de vida e, com ela, carrega em si grande parte da herança de toda a carreira do grupo paulistano Ludov.

São canções que parecem ter sido inspiradas por relacionamentos vividos durante a correria da vida, cheios de saudades, dores, prazeres e melancolia. Não deixe-se enganar pelo título: As coisas que as músicas retratam nem sempre são tão pequenas assim.

Este foi o primeiro álbum do grupo com este nome (antes, era chamado The Maybees) e após o EP Dois a Rodar (2003), que trazia o hit Princesa (presente aqui como bônus). Dez anos depois, ele continua relevante tanto no som, quanto nos versos, e escutá-lo novamente é sempre uma experiência prazerosa.

Para facilitar sua retrospectiva, aproveite esta pequena seleção de versos de O Exercício das Pequenas Coisas que Ludov canta já há uma década.

"É só saudade, mas dói tanto quanto amor” (É Só Saudade)

O verso que inicia a canção dá muito do tom melancólico do disco, em uma daquelas músicas boas de se cantar junto e que podem ter sua tristeza desapercebida pelos menos atentos. Uma bela maneira do disco terminar, antes de Princesa como bônus.

"Meu bem, o pouco que eu posso te dar/É tudo o que eu já te dei e que não te bastou" (Estrelas)

Com Estrelas é assim também. Quem ouve só por cima pode não sacar a dor presente no meio das guitarras animadinhas. Mas ela está lá, perceba.

"Quando eu te quiser/Esteja em casa/Esteja na sala de estar" (Kriptonita)

Kriptonita é praticamente uma ode à obsessão, a história de alguém que quer mesmo outra pessoa, e parece querer só ela na vida. "Eu tenho o mundo inteiro pra salvar/Mas pensar em você é kriptonita/Você é tão bonita de se admirar" - quem nunca, né?

"Nosso amor já sabe ler e escrever/Já é grande o bastante/Pra deixar a gente viver" (Sete Anos)

Uma das únicas músicas do disco sem Vanessa Krongold no vocal principal traz um dos versos mais fofos da banda: A comparação do relacionamento com uma criança de sete anos, que já não requer tantos cuidados assim.

"A casa está cheia de flores e você nem percebeu" (Gramado)

Lembra das "pequenas coisas" do título do álbum? Uma delas fica mais claras em Gramado, uma música sobre contentamento, sobre parar de reclamar e ter inveja do que os outros tem e conseguir focar no valor do que está ao seu alcance. Lição valiosa pra qualquer um.

"Fala a verdade/Diz que é mentira/Que você vive sofrendo/Que você anda morrendo por amor" (Dorme em Paz)

O sofrimento fica muito bem em música, como Ludov mostrou em diversas das faixas de O Exercício das Pequenas Coisas, mas, fala sério, viver assim não tem beleza nenhuma. Uma das faixas mais marcantes do disco nos relembra isso, e é sempre bom ouvir de novo pra não se esquecer.

Artista: Ludov

Marcadores: Aniversário